15 de agosto de 2013

You are not alone, Charlie Brown!

De maneira típica, Schulz oferece-nos uma de suas tiras mais bem desenhadas dos seus primeiros anos como cartoonista. 

As ações e reações das personagens são coreografadas de forma perfeita e tocante e é impossível chegar ao fim e não sentir uma variedade de emoções de Charlie Brown. O nosso menino está compreensivelmente irritado sobre a crueldade da Vida e diz à Violet, num tom irritado, que não se pode contar com ninguém nesta vida, excepto nós próprios. 

Para uma elitista como Violet, esta mensagem não parece ressoar de todo. Estar sozinho, ou melhor, a sensação de que não há ninguém em que se posa confiar é, ao mesmo tempo, o sentimento mais terrível e o mais comum para os seres humanos. 

O que é notável nesta tira é a resposta de Violet para as palavras iradas de Charlie Brown. Pode parecer estranho, considerando que Violet gosta de o antagonizar e de o alienar com os seus comentários snobs... mas neste momento de desespero e vulnerabilidade, ela prova que ele tem quem o ajude na sua jornada. 

Uma pergunta fica no ar: Charlie Brown sente-se envergonhado porque Violet (mais uma vez) o contrariou – isolando-o no seu modo de pensar –, ou porque lhe provou que ele estava errado sobre seus medos profundamente enraizados?


Sem comentários:

Publicar um comentário